domingo, 18 de novembro de 2012



DOR

Já não se encantarão os meus olhos nos teus olhos,
já não se adoçará junto a ti a minha dor.

Mas para onde vá levarei o teu olhar

e para onde caminhes levarás a minha dor.

Fui teu, foste minha. O que mais? Juntos fizemos

uma curva na rota por onde o amor passou.

Fui teu, foste minha. Tu serás daquele que te ame,

daquele que corte na tua chácara o que semeei eu.

Vou-me embora. Estou triste: mas sempre estou triste.

Venho dos teus braços. Não sei para onde vou.

Do teu coração me diz adeus uma criança.

E eu lhe digo adeus.

Pablo Neruda

sexta-feira, 16 de novembro de 2012


SE

Se eu pudesse, simplesmente, abrir uma porta...

...e sair... se fosse simples assim...

Se eu pudesse, simplesmente, dizer adeus...

...e partir...uma mensagem final enviar...

Se fosse simples assim...seria este o momento...

...adeus...adeus...queixo erguido,sorriso nos lábios...

...adeus...adeus...missão cumprida...

Se tão facilmente pudesse me desligar...

...dos que amei...dos que me fiz amar...

Se eu não tivesse um filho, um gato, um cão...

...que eu não ensinei a viver sem mim...

Se eu tivesse sido menos paciente e amorosa...

...tivesse desligado os fios do amor, da piedade...

Se tivesse sido mais "realista"... "pés no chão"...

...e pensasse apenas em mim, hoje eu seria livre...

...e podia achar essa porta...e abri-la...

...e partir feliz...consciência leve...nenhuma obrigação...

...e pudesse procurar a felicidade...essa tal felicidade...

...que busquei em torno de mim... sem perceber...

...que ela só pode existir... dentro de mim...

...aqui... por de trás desta porta...
 
 
Maristel Dias dos Santos
 
http://www.minhapoeta.com/
 

domingo, 4 de novembro de 2012


 ULYSSES

No porto, olhai da nave a panda vela:
E além os negros mares. Meus marinheiros,
Meus sócios nas ideias e trabalhos,
Que sempre alegremente recebestes
Trovões e Sóis, e que expusestes livres
O peito e a frente, estamos velhos todos:
Ora a velhice tem seu brio honrado;
A morte acaba tudo; mas, no fim,
Algo de nobre poderá ser feito,
Digno dos homens que enfrentaram Deuses.
As luzes já se acenderam pelas serras:
O longo dia esvai-se: e a lenta lua
Sobe: e as profundas multivárias uivam.
Ainda não é tarde, meus amigos,
Para buscarmos um mais novo mundo.

Façamo-nos ao mar, ao remo assentes,
Arai as fundas vagas. Meu propósito
É ir além do Poente e dos caminhos
Dos astros do Ocidente, até que eu morra.
Provável é que abismos nos engulam:
Ou que nos surjam as Afortunadas,
E o grande Aquiles vejamos que estimamos.
Muito se perde, e muito fica; embora
Não tenhamos a força que, outros tempos,
Tudo movia – quanto somos, somos:
Uma igual têmpera do peito heroico,
Ao tempo e fado frágil, mas bem forte
Para buscar, achar, e não perder.

 

Alfred Lord Tennyson

Trad. Jorge de Sena

segunda-feira, 29 de outubro de 2012



NÃO MORRERAM, PARTIRAM PRIMEIRO

 Choras os teus mortos com tanto desalento que parece até que és eterno

Eles não morreram, apenas partiram primeiro. Como lobo faminto, te agitas impaciente, na ansiedade de desvendar os mistérios que poderão ser simples, transparentes e brilhantes aos quais terás acesso quando tu mesmo morreres.

Eles não morreram, apenas partiram primeiro, diz sabiamente o provérbio inglês.

Eles partiram antes... Por que insistis em questionar o porque?

Deixa-os sacudir o pó da estrada. Deixa-os curar no colo do Pai os pés feridos da longa caminhada. Deixa-os descansarem os olhos nos verdes pastos da paz.

Antes, preparas a tua bagagem, pois o comboio te espera. E essa sim, é uma tarefa prática e eficiente. Verás os teus mortos, e isso é um fato próximo e inevitável. Então não tenhas a menor pressa em alterar as poucas horas do teu descanso. Eles, num impulso quebraram as barreiras do tempo e te esperam pacientemente. Apenas foram num comboio anterior.

A morte é uma alegria, e esse conhecimento é dado por Deus aos que se aproximam dela, e oculto aos que ainda irão percorrer longa etapa de vida, para que sigam naturalmente o caminho.

Amado Nervo

quinta-feira, 18 de outubro de 2012






Quando te vejo não saio do tom
Mas meu desejo já se repara
Me dá um beijo com tudo de bom
E acende a noite na Guanabara, meu amor...

Sorte - Gal Costa

quinta-feira, 4 de outubro de 2012




Pesquise antes e não de a seu voto uma conotação de cumplicidade, pois mesmo que involuntariamente, é este o sentimento que tomará tua alma
quando o amanhã te revelar que tipo de meliante favorecestes.

Pense bem!!!

segunda-feira, 17 de setembro de 2012



Há momentos infelizes em que a solidão e o silêncio se tornam meios de liberdade.
 
Paul Valéry

sexta-feira, 3 de agosto de 2012



O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar. 
O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. 
O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar.
 
Carlos Drummond de Andrade

sábado, 28 de julho de 2012


Eu quero ficar com você o resto da vida,
mas eu preciso que você me precise de volta.
 
Tati Bernardi



"As pessoas acham que a alma gêmea é o encaixe perfeito, e é isso que todo mundo quer. Mas a verdadeira alma gêmea é um espelho, a pessoa que mostra tudo que está prendendo você, a pessoa que chama a sua atenção para você mesmo para que você possa mudar a sua vida. Uma verdadeira alma gêmea é provavelmente a pessoa mais importante que você vai conhecer, porque elas derrubam as suas paredes e te acordam com um tapa. Mas viver com uma alma gêmea para sempre? Não. Dói demais. As almas gêmeas só entram na sua vida para revelar a você uma outra camada de você mesmo, e depois vão embora."

Elizabeth Gilbert

quarta-feira, 11 de julho de 2012


HEART OF GLASS

"Once I had a love and it was divine
Soon found out I was losing my mind
Seemed like the real thing, but I was so blind
Mucho mistrust, love's gone behind..."

Blondie

domingo, 17 de junho de 2012



LOVE ALWAYS COMES AS A SURPRISE 

"... And life can put a smile on your face
Don’t ever give up on your dream
As hard as things may seem..."

Peter Asher

quarta-feira, 13 de junho de 2012


Morte, não te orgulhes, ainda que alguns a tenham chamado 
Poderosa e terrível, pois tu não o és... Um pequeno sono apenas e acordamos eternamente, e não haverá mais morte, pois tu, ó morte, morrerás.

John Donne
 Alma Sobrevivente - Philip Yancey

sexta-feira, 25 de maio de 2012






Devolve

Devolve toda a tranqüilidade
Toda a felicidade
Que eu te dei e que perdi
Devolve todos os sonhos loucos
Que eu construí aos poucos
E te ofereci
Devolve, eu peço, por favor
Aquele imenso amor
Que nos teus braços esqueci
Devolve, que eu te devolvo ainda
Esta saudade infinda
Que eu tenho de ti

Mário Lago

sexta-feira, 18 de maio de 2012



"O amor é essa capacidade de ver o outro de forma diferente. No meio de tanta gente, alguém se torna especial pra você e você se aproxima. Amar é você começar a descobrir que numa multidão, alguém não é multidão. O amor é essa capacidade de retirar alguém da multidão, tirar do lugar comum, para um lugar dedicado, especial. Alguém descobriu uma sacralidade em você."

Padre Fábio de Melo

sexta-feira, 11 de maio de 2012



SAUDADE

Saudade dentro do peito
É qual fogo de monturo
Por fora tudo perfeito,
Por dentro fazendo furo.

Há dor que mata a pessoa

Sem dó e sem piedade,
Porém não há dor que doa
Como a dor de uma saudade.

Saudade é um aperreio

Pra quem na vida gozou,
É um grande saco cheio
Daquilo que já passou.

Saudade é canto magoado

No coração de quem sente
É como a voz do passado
Ecoando no presente.

A saudade é jardineira

Que planta em peito qualquer
Quando ela planta cegueira
No coração da mulher,
Fica tal qual a frieira
Quanto mais coça mais quer.
 

Patativa do Assaré


Antônio Gonçalves da Silva, mais conhecido como Patativa do Assaré (Assaré, Ceará, 5 de março de 1909 — 8 de julho de 2002), foi um poeta popular, compositor, cantor e improvisador brasileiro

sábado, 5 de maio de 2012



O TEMPO


A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado…
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas…
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo…
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.


Mário Quintana

sábado, 28 de abril de 2012







 A ESPERANÇA (D)E NÓS

Esperança. Esperança mais do que amor. Não era paixão, ainda não era um desejo incontrolável, estava longe de ser qualquer tipo de "amor da minha vida". O que eu sentia por você era esperança. O que você significava para mim era a esperança de felicidade, felicidade eterna, momentânea, não importa, você era a minha esperança, uma promessa daquelas que a gente mesmo se promete e não conta para ninguém, mas ainda não era amor. O problema (é um problema?) é que eu sou intenso. Você vai achar que eu faço drama, mas drama é fingir que sente o que não sente e eu não, eu sinto mesmo. Sou tão intenso que mesmo que eu sinta só esperança eu vou sentir tanto que você vai achar que eu te amo, mesmo sem a gente nem se conhecer direito. Mas sentir hoje em dia é perigoso. Em um mundo e em um tempo no qual a sensação basta, o sentimento afasta. Só que depois que você tem seu coração partido uma vez e aprende que ele continua batendo, não existe mais medo de amar. Pode até haver um medo de ser amado, mas de amar não: amar é nosso, ser amado é do outro, e só nos compete o que é nosso. Então eu sentia por você só uma vontade de que não fosse só hoje, de que tivesse um amanhã, de que pudesse ficar uma hora a mais além do planejado, de que pudesse sobrar algum espaço na agenda para me encaixar. E eu sentia sobretudo vontade de te ver feliz, com aquela esperança, silenciada em meus sorrisos, de que eu pudesse fazer parte. É isso, eu sentia esperança por você e eu queria fazer parte, não sei do quê, não sei se da sua vida ou se pensava em uma vida nossa, mas eu queria fazer parte. Sei que nem te beijei, mas eu tenho essa capacidade de sentir esperança por quem me encanta. Você me encanta, me dá vontade de abraçar, de ter por perto, de tocar, de ser feliz. Me aperta o desejo de guardar no bolso sua foto, como um mapa de um lugar para o qual eu posso fugir quando tudo der errado (e quando tudo der certo também). Eu gosto de você, mas eu não queria te namorar, não ainda, não agora, não sei se sempre, nem se talvez nunca. Eu queria que continuasse, só que sem fazer de você uma única chance de ser feliz, a esperança era de ser mais feliz por você estar aqui também, não só por você. É esperança, é te querer, mas sem desespero. Desespero no amor é isso, desesperar, deixar de esperar por quem vale a pena, quando vale a pena. Parece que eu te afastei, mas a esperança continua. A esperança ficou e a pergunta também: quanto o mundo ficou mais triste desde que deixamos de ser felizes juntos? Quanto futuro feliz se perdendo em passado durante um presente que não se consegue mudar. Então agora eu já sei o que responder quando perguntarem: "é amor ou amizade?", vou dizer "é esperança". E eu espero com a certeza de que esperançar parece às vezes tão mais livre, bonito e completo do que amar.

 

sexta-feira, 27 de abril de 2012




"Correm os meus dedos longos
Em versos tristes que invento
Nem aquilo a que me entrego
Já me dá contentamento..."


Canteiros - Fagner

quinta-feira, 12 de abril de 2012



E pela minha lei a gente era obrigado a ser feliz, você era a princesa que eu fiz coroar e era tão linda de se adimirar!
 
 
Chico Buarque

sexta-feira, 6 de abril de 2012



Para quem ama, não será a ausência a mais certa, a mais eficaz, a mais intensa, a mais indestrutível, a mais fiel das presenças?
 
 
Marcel Proust

sábado, 24 de março de 2012





"Não sei teus gestos
nem a cor do teu sorriso
mas pressinto os passos."
 
Eolo Yberê Libera

sexta-feira, 16 de março de 2012


"Quando vês pela primeira vez o amor da tua vida, o tempo pára... mas o que não te disseram é que logo a seguir avança muito depressa para o apanhares novamente"

Ed Bloom 




Big Fish (Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas)
Por Tim Burton


quinta-feira, 8 de março de 2012

Pino Daeni


Mulher...  
poesia em toda a criação divina.

                                                                    
 Artur da Távola

quarta-feira, 7 de março de 2012

Eros e Psiquê – O amor eterno

 

IN MEMORIAM

Be near me when my light is low
When the blood creeps and the nerves prick
And tongle, and the heart is sick,
And all the wheels of beeing slow

Be near me when the sensous frame
Is racked with pangs that conquer trust,
And time a maniac, scattering dust,
And life, a fury, slinging flame

Be near me when my faith is dry,
And men the flies of latter spring,
That lay their eggs, and sting and sing,
And weave their petty cells and die

Be near me when I fade away,
To point the term of human strife
And on the low dark verge of life
The twilight of eternal day

Alfred Lord Tennyson

sábado, 25 de fevereiro de 2012

 

Marcha 

 

As ordens da madrugada
romperam por sobre os montes:
nosso caminho se alarga
sem campos verdes nem fontes.
Apenas o sol redondo
e alguma esmola de vento
quebram as formas do sono
com a idéia do movimento.

Vamos a passo e de longe;
entre nós dois anda o mundo,
com alguns mortos pelo fundo.
As aves trazem mentiras
de países sem sofrimento.
Por mais que alargue as pupilas,
mais minha dúvida aumento.

Também não pretendo nada
senão ir andando à toa,
como um número que se arma
e em seguida se esboroa,
- e cair no mesmo poço
de inércia e de esquecimento,
onde o fim do tempo soma
pedras, águas, pensamento.

Gosto da minha palavra
pelo sabor que lhe deste:
mesmo quando é linda, amarga
como qualquer fruto agreste.
Mesmo assim amarga, é tudo
que tenho, entre o sol e o vento:
meu vestido, minha música,
meu sonho e meu alimento.

Quando penso no teu rosto,
fecho os olhos de saudade;
tenho visto muita coisa,
menos a felicidade.
Soltam-se os meus dedos ristes,
dos sonhos claros que invento.
Nem aquilo que imagino
já me dá contentameno.

Como tudo sempre acaba,
oxalá seja bem cedo!
A esperança que falava
tem lábios brancos de medo.
O horizonte corta a vida
isento de tudo, isento…
Não há lágrima nem grito:
apenas consentimento.

 Cecília Meirelles

sábado, 18 de fevereiro de 2012



A tristeza se desfaz
Como a neve em maio,
Como se algo tão gelado assim não existisse.
 
George Herbert, "The Flower"

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012




Disse eu a minh'alma: aquieta-te e deixa
as trevas virem sobre ti,
O que será a escuridão de Deus. ...
Disse eu a minh'alma:
aquieta-te e espera sem esperança
Pois a esperança seria esperança pela coisa errada;
espera sem amor
Pois o amor seria amor pela coisa errada; ainda há fé
Mas a fé e o amor e a esperança estão todos eles
no aguardar.

— T. S. Eliot, "East Coker"